cirurgia buco-maxilo

Várias alternativas de tratamento podem ser realizadas com o objetivo de reduzir a dor, restabelecer a função mandibular confortável e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. Terapias atuais, como técnicas modernas de relaxamento, cuidados personalizados com o estresse, medicamentos, fisioterapia, utilização de placa de mordida, terapia oclusal (reabilitação de dentes perdidos, ortodontia), entre outras, estão disponíveis para o tratamento das DTMs.

Quando esses tratamentos (conservadores) não resultam em melhora, tratamentos cirúrgicos estão indicados. Nossa equipe realiza artroscopia da ATM, técnica cirúrgica supermoderna e minimamente invasiva, realizada por vídeo, para o tratamento das DTMs.


cirurgia ortognática

Por meio de diagnósticos precisos, nossos tratamentos visam a recuperação da qualidade de vida de nossos pacientes, e consequentemente, a obtenção de resultados estéticos e funcionais, fundamentais para a construção da autoestima. Leia com atenção todas as informações contidas aqui, e se restar alguma dúvida, procure nossa equipe, estamos prontos para atendê-lo.

Cirurgia ortognática, o que é?É um tratamento cirúrgico que visa a correção do posicionamento dos maxilares, proporcionando melhora na estética facial, na fala e na mastigação.

Como identificar a necessidade de uma cirurgia ortognática

  • Posicionamento inadequado dos dentes.
  • Dificuldade na mastigação e deglutição.
  • Queixo pequeno ou grande.
  • Mandíbula projetada para frente ou para trás.
  • Dores de cabeça e na articulação temporomandibular (ATM).
  • Ronco associado à apneia do sono com consequente dificuldade de atenção e sonolência diurna.

  • Como funciona o procedimento
    O procedimento cirúrgico é realizado em ambiente hospitalar por uma equipe altamente especializada e é praticado completamente pelo interior da boca do paciente sem deixar qualquer tipo de cicatriz facial. Com as técnicas cirúrgicas e medicamentos atuais, o paciente recupera-se rapidamente com o máximo de conforto possível, podendo retornar precocemente às suas atividades diárias.

    A cirurgia ortognática melhora a relação entre os dentes e as bases ósseas (maxila e mandíbula), proporcionando um equilíbrio da função mastigatória e respiratória, além de contribuir para a melhora da estética facial, o que eleva a autoestima, e por consequência, o desenvolvimento do convívio social.

    É válido lembrar que os convênios médicos cobrem a maior parte dos gastos desse tratamento (hospital e material de fixação).


    extração do siso

    Os terceiros molares (dentes do siso) são os últimos dentes a erupcionar (ficar à vista) na arcada dentária, ocorrendo por volta dos 18 aos 20 anos de idade. Por esse motivo, muitas vezes, não há espaço suficiente para permitir sua erupção e, consequentemente, acabam ficando inclusos (dentro do osso), podendo causar reabsorção radicular do dente vizinho e favorecer o aparecimento de cistos e tumores.

    Podem também apresentarem-se mal posicionados na arcada dentária, dificultando a higienização, de modo a favorecer a ocorrência de cáries, infecções e doenças gengivais. A extração dos dentes do siso beneficia o paciente para o resto de sua vida, eliminando os problemas associados à sua permanência.

    Na Studio Berrini, o procedimento é realizado por um cirurgião bucomaxilofacial (especialista mais indicado para realizar cirurgias odontológicas). Sendo assim, o paciente tem um pós-operatório confortável e descomplicado, sendo capaz de retornar rapidamente à sua rotina diária e a praticar atividades físicas.


    disfunção da atm

    A ATM é a articulação que une a mandíbula ao crânio e está localizada na frente do ouvido. É responsável por mover a mandíbula para frente, para os lados e para trás, além de permitir a abertura e o fechamento normal da boca, sendo utilizada quando falamos, mastigamos e engolimos.

    atenção aos sintomas
    A disfunção da articulação temporomandibular (DTM) é caracterizada por um funcionamento anormal da mandíbula diminuindo consideravelmente a qualidade de vida dos pacientes. Nesses casos, os sintomas mais comuns são: dores na região da ATM e ouvidos, dores na musculatura facial, limitação da movimentação mandibular, principalmente dificuldade para abrir a boca e morder alimentos duros, ruídos articulares (estalos ou crepitações), zumbidos e até mesmo enxaquecas.

    Geralmente, a osteoartrite (inflamação articular) é a principal causa das DTMs e pode estar associada a uma série de fatores, o bruxismo (ato de ranger e apertar os dentes), o ato de roer as unhas ou morder os lábios e objetos, as alterações anatômicas no posicionamento ou perfuração do disco articular (menisco), o estresse, a depressão, a ansiedade ou os traumatismos faciais.

    o diagnóstico é o começo de tudo
    Uma avaliação precisa e completa deve ser realizada por um profissional especializado, levando em consideração a história clínica da DTM, o exame físico (análise da amplitude dos movimentos mandibulares, presença de dores, palpação e auscultação das ATMs, entre outros) e a análise de exames de imagem (Tomografia Computadorizada e Ressonância Magnética) para um correto diagnóstico e uma conduta mais adequada para o caso.

    É importante lembrar que quanto mais cedo um diagnóstico correto é realizado, melhores são os índices de sucesso do tratamento. Comece agora a melhorar sua qualidade de vida, venha fazer uma avaliação.